Instalando o VMware Player 12 no Linux Mint 17.3

Se você, como eu, tem a necessidade de realizar testes, montar e mexer com servidores ou ainda, utilizar programas os quais não foram projetados para a plataforma que você utiliza no seu dia a dia, creio que existe a necessidade de instalação de um gerenciador de máquinas virtuais.

Até porque, nos dias de hoje, ter mais de uma máquina física para estudo e trabalho é um luxo pra poucos no país que vivo.

Diante dessas premissas, surge a necessidade de escolha de qual o melhor gerenciador de máquinas virtuais (virtual machines), e paixões à parte, utilizei algumas das opções grátis disponíveis no mercado. Entretanto, por questão de escolha pessoal, ora utilizo o VMWare Player (no futuro posso mudar de opinião, pois tudo é passível de mudança).

Lembro-lhes que já o utilizo desde quando usava Ubuntu (ver referências anteriores).

Então, como estamos dizendo hoje no mundo do treinamento e desenvolvimento de soluções de TI, passemos à descrição da instalação no Linux Mint 17.3, distribuição a qual estou utilizando nesse momento.

Vamos fazer isso da maneira mais prática possível!

1. Vamos baixar o pacote de instalação no site da VMware no endereço abaixo:

2. Salve numa pasta comum, pode ser a de downloads.

3. Como ele é baixado com um nome bem grande e uma extensão do tipo *.bundle, achei melhor renomeá-lo para um nome mais curto, já que vamos comandar no Shell (modo texto). Para isso, abra o terminal, navegue até a pasta download e comande:

ls *.bundle
VMware-Player-12 .0.1-3160714.x86_64.bundle

mv VMware-Player-12\ .0.1-3160714.x86_64.bundle VMware.bundle
$ ls *.bundle

VMware.bundle

4. Agora comandaremos, ainda no modo texto, a instalação. Primeiramente, tornando o arquivo *.bundle executável, para que o mesmo cumpra bem sua missão para o qual foi designado. Seguem os comandos:

chmod 777 VMware.bundle

4.1. O resultado é que o mesmo passará a ter aquela cor verde de executável (eu uso o shell puro) e a aparência deverá ser mais ou menos assim:

5. Agora iniciamos a instalação propriamente dita, comandando o arquivo “VMware.bundle” para que rode seus scripts. Para isso, recorremos aos poderes do super usuário (sudo = super user do it) e colocando o ‘./’ que sinaliza que queremos a execução daquele arquivo, veja abaixo:

sudo ./VMware.bundle
Extracting VMware Installer…done.

5.1. Após a extração dos arquivos, começamos a ver as telas gráficas normais de instalação:

Tela de instalação inicial com seleção de aceitar os termos.

Tela na qual solicita-se a informação de uma chave de licença, não precisa informar nada, clicar em “Next”.

Tela indicando que a instalação será iniciada com componentes. Deve-se clicar em “Install”.

Tela indicando que a instalação foi um sucesso!

6. Após a instalação, se você tiver a curiosidade de clicar no menu geral do Linux Mint (eu uso a versão com ambiente Mate) e digitar em pesquisar “vmware”, já verá o ícone do nosso programa lá.

Como criar ícone na área de trabalho é muito simples, não detalharei aqui (até porque não uso), mas ao clicarmos pela primeira vez no mesmo, nos é apresentada uma tela de registro de e-mail, coisa simples e inofensiva, como abaixo:

7. Logo a seguir, o programa propriamente dito está em operação, pronto para serem criadas as máquinas que desejamos trabalhar e/ou importar de outros gerenciadores (na verdade migrei as minhas de outra plataforma).

Em resumo, não há muito mais que se possa dizer, a não ser como o próprio pessoal da VMware diz: “Hands on”. Bom trabalho e See You Later.

Fonte:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: