AIX e VIOS (virtualização)

Um Shared Ethernet Adapter (SEA) é uma placa de rede virtual provida de um servidor de virtualização (VIOS) a um ou mais servidores virtualizados (VIOC). A placa SEA tem a funcionalidade de compartilhar uma única placa de rede física (ou mais, em caso de etherchannel) entre vários VIOC’s possibilitando a esses VIOC’s o acesso a rede externa. Para garantir uma alta-disponibilidade de funcionamento desta placa, é necessário ter dois VIOS’s que servirão de redundância a esta placa, isto é, caso aconteça alguma problema com um VIOS, consequentemente com o SEA, o outro VIOS assume. Os SEA’s dos dois VIOS’s deverão estar na mesma VLAN e deverão “conversar” entre eles, pra verificarem suas funcionalidades, através de uma placa de rede virtual chamada controlchannel. Em cada LPAR client (VIOC) deverá ter uma placa de rede virtual configurada na mesma VLAN do SEA. Esta configuração é chamada de SEA failover. Abaixo é o passo a passo de sua configuração.

 

Pré-requisitos

 

-Dois servidores virtuais de I/O (ex: VIOS1 e VIOS2);

-Cada VIOS tem que ter pelo menos uma placa de rede com acesso à rede externa.

 

1- Em cada VIOS crie duas placas de redes virtuais. Uma das placas pertencerá à VLAN 1 e terá acesso a rede externa. A outra placa pertencerá à VLAN 99 e servirá de controlchannel entre os dois SEA’s:

 

(Através do HMC V7)

 

no VIOS1 (placa virtual de acesso a rede externa)

Selecione o servidor VIOS1 – Clique no quadrado que surgiu ao lado – Configurações – Alterar perfil – Selecione o perfil – No menu suspenso clique em alterar – Clique na aba Virtual E/S – No menu suspenso clique em Criar – Selecione Adaptador de rede virtual – Digite o número do slot (ex: 81) – Digite o número da VLAN (ex: 1) – Selecione a opção de acesso externa –Trunk priority deixar com valor 1 – Clique em OK

 

no VIOS1 (placa virtual controlchannel)

Selecione o servidor VIOS1 – Clique no quadrado que surgiu ao lado – Configurações – Alterar perfil – Selecione o perfil – No menu suspenso clique em alterar – Clique na aba Virtual E/S – No menu suspenso clique em Criar – Selecione Adaptador de rede virtual – Digite o número do slot (ex: 99) – Digite o número da VLAN (ex: 99) – Clique em OK

 

no VIOS2 (placa virtual de acesso a rede externa)

Selecione o servidor VIOS2 – Clique no quadrado que surgiu ao lado – Configurações – Alterar perfil – Selecione o perfil – No menu suspenso clique em alterar – Clique na aba Virtual E/S – No menu suspenso clique em Criar – Selecione Adaptador de rede virtual – Digite o número do slot (ex: 81) – Digite o número da VLAN (ex: 1) – Selecione a opção de acesso externa –Trunk priority deixar com valor 2 – Clique em OK

 

no VIOS2 (placa virtual controlchannel)

Selecione o servidor VIOS2 – Clique no quadrado que surgiu ao lado – Configurações – Alterar perfil – Selecione o perfil – No menu suspenso clique em alterar – Clique na aba Virtual E/S – No menu suspenso clique em Criar – Selecione Adaptador de rede virtual – Digite o número do slot (ex: 99) – Digite o número da VLAN (ex: 99) – Clique em OK

 

  Slot VLAN ID Trunk priority Acesso à rede externa
VIOS1 81 1 1 Sim
VIOS1 99 99 N/A Não
VIOS2 81 1 2 Sim
VIOS2 99 99 N/A Não

2- Feitas as configurações acima, execute os comandos abaixo em cada VIOS’s no prompt de comando do VIOS:

 

$ mkvdev -sea <placa_fisica><placa_fisica><placa_fisica><placa_fisica>-vadapter <placa_virtual><placa_virtual><placa_virtual><placa_virtual>-default <placa_virtual><placa_virtual><placa_virtual><placa_virtual> -defaultid 1 -attr ha_mode=auto ctl_chan=<placa_virtual_controlchannel><placa_virtual_controlchannel><placa_virtual_controlchannel><placa_virtual_controlchannel>

 

Nesse exemplo comando fica assim:

$ mkvdev -sea ent0 -vadapter ent2 -default ent2 -defaultid 1 -attr ha_mode=auto ctl_chan=ent3

 

NOTA: Execute o comando acima primeiro no VIOS1 e depois no VIOS2. Não demore muito pra executar o comando entre VIOS’s, pois a demora da execução pode prejudicar a rede da empresa.

 

NOTA2: Se você já tem configurado um SEA num dos VIOS, utilize o seguinte comando para alterá-lo para SEA Failover: chdev -dev ent4 -attr ha_mode=auto ctl_chan=ent3 . Execute este comando primeiro antes de criar o SEA secundário.

 

3- Ainda no prompt comando do VIOS, execute o comando cfgassist mktcpip. Selecione a placa de rede SEA e preencha os campos necessários para colocar esta placa no ar com IP. Este comando tem a mesma função do smit mktcpip do AIX;

 

4- Crie LPAR’s clients com apenas uma única placa de rede virtual com vlan 1 (mesma VLAN dos SEA’s dos VIOS’s). Faça teste de acesso a rede externa com ping por exemplo;

 

 

Testes

 

5- Após a criação das LPAR’s clients, acesse uma delas remotamente e se por algum motivo houver a desconexão com as etapas de teste abaixo, é porque o SEA failover não foi configurado corretamente. Deixe um ping executando constantemente de uma estação remota para esta LPAR;

 

6- No VIOS1 verifique se o adaptador primário está ativo executando o comando abaixo:

 

$ entstat -all ent4 | grep Active

Priority: 1 Active: True

 

7- Faça um failover manual no VIOS1:

 

chdev -dev ent4 -attr ha_mode=standby

 

8- Execute o comando abaixo para verificar se o failover foi executado corretamente:

 

No VIOS1

$ entstat -all ent4 | grep Active

Priority: 1 Active: False

 

o errpt apresentará o seguinte erro:

40D97644 1205135007 I H ent4 BECOME BACKUP

 

O VIOS2 deverá apresentar a seguinte saída:

$ entstat -all ent4 | grep Active

Priority: 2 Active: True

 

9- Verifique se a LPAR que você está conectado perdeu conexão. Verifique o status do ping também;

 

10- Volte a configuração inicial de rede no VIOS1;

 

$ chdev -dev ent4 -attr ha_mode=auto

ent4 changed

$ entstat -all ent4 | grep Active

Priority: 1 Active: True

 

11- Se quiser pode fazer teste desplugando o cabo de rede do VIOS1. Execute os comandos acima de verificação.

 

 

 

 

Configurando NIB (rede virtual)

 

 

Na configuração Network Interface Backup (NIB) basta ter em cada VIOS’s um SEA de diferentes VLAN’s. Não é tão trabalhoso quanto o SEA Failover, porém em cada LPAR Client é necessário criar etherchannel entre as duas placas de rede virtuais providas dos dois VIOS’s. Essa configuração é recomendada quando o ambiente tem poucas LPAR’s client.

 

Pré-requisitos

 

-Dois servidores virtuais de I/O (ex: VIOS1 e VIOS2);

-Cada VIOS tem que ter pelo menos uma placa de rede com acesso à rede externa.

 

1- Em cada VIOS crie um placa de rede virtual de diferentes VLAN’s

 

(Através do HMC V7)

 

no VIOS1

Selecione o servidor VIOS1 – Clique no quadrado que surgiu ao lado – Configurações – Alterar perfil – Selecione o perfil – No menu suspenso clique em alterar – Clique na aba Virtual E/S – No menu suspenso clique em Criar – Selecione Adaptador de rede virtual – Digite o número do slot (ex: 81) – Digite o número da VLAN (ex: 1) – Selecione a opção de acesso externa – Clique em OK

 

no VIOS2

Selecione o servidor VIOS2 – Clique no quadrado que surgiu ao lado – Configurações – Alterar perfil – Selecione o perfil – No menu suspenso clique em alterar – Clique na aba Virtual E/S – No menu suspenso clique em Criar – Selecione Adaptador de rede virtual – Digite o número do slot (ex: 81) – Digite o número da VLAN (ex: 2) – Selecione a opção de acesso externa – Clique em OK

 

 

  Slot VLAN ID Acesso à rede externa
VIOS1 81 1 Sim
VIOS2 81 2 Sim

 

2- Feitas as configurações acima, execute os comandos abaixo em cada VIOS’s no prompt de comando do VIOS:

 

$ mkvdev -sea <placa_fisica><placa_fisica> -vadapter <placa_virtual><placa_virtual> -default <placa_virtual><placa_virtual> -defaultid <vlan_id><vlan_id>

 

Nesse exemplo comando fica assim:

 

VIOS1

$ mkvdev -sea ent0 -vadapter ent1 -default ent1 -defaultid 1

 

VIOS2

$ mkvdev -sea ent0 -vadapter ent1 -default ent1 -defaultid 2

 

3- Adicione em cada LPAR Client dois adaptadores de rede virtuais de diferentes VLAN’s: 1 e 2. Faça isso dinamicamente ou através da profile, reiniciando em seguida a LPAR;

 

4- Uma vez que os adaptadores foram reconhecidos no SO do LPAR Client, crie o etherchannel em cada LPAR Client. Execute o comando smitty etherchannel e popule os campos necessários:

 

5- Basta agora adicionar IP ao etherchannel criado através do comando smit mktcpip.

 

 

 

 

 

Configurando NPIV (Fibra virtual)

 

N_Port ID Virtualization (NPIV) é um método de virtualizar a porta de uma placa de fibra entre LPAR’s. Podemos virtualizar uma única porta de fibra entre muitos servidores.

 

Pré-requisitos

 

Software

Virtual I/O Server (VIOS) 2.1 – GA Nov 1

VIOS Fix Pack 20.1

AIX 5.3 TL9 SP2

AIX 6.1 TL2 SP2

SLES 10 SP2,

RHEL 4.7,

RHEL 5.2

HMC 7.3.4

FW Ex340_036

Linux and IBM i planned for 2009

Compatível com LPM (live partition mobility)

 

Hardware

Qualquer POWER6 ou superior

5735 PCIe 8Gb Fibre Channel Adapter

VIOS pode suportar NPIV e vSCSI simultaneamente

Cada NPIV físico capaz de suportar 64 portas virtuais

Pode ser gerenciado por HMC e IVM

Switch SAN deve ter a função NPIV habilitada

O storage não precisa ser capaz de suportar NPIV

 

 

Configuração:

 

1- Adicione como requerido ao profile do VIOS a placa e fibra PCIe 8G. Faça isso dinamicamente ou reinicie o VIOS depois a placa ser adicionada ao profile:

 

Navegando pelo HMC V7

Selecione o servidor VIOS – Clique no botão que surgiu ao lado – Configuração – Gerenciamento de profile – Selecione o profile – Clique em editar – Clique na aba I/O – Selecione a placa de fibra de 8G – Clique no botão “adicionar como requerido” – OK – Feche o profile.

 

 

2- Adicione como requerido ao profile do VIOS uma placa de fibra virtual que servirá de conexão entre a placa de fibra física presente no VIOS e o LPAR Client:

 

Navegando pelo HMC V7

Selecione o servidor VIOS – Clique no botão que surgiu ao lado – Configuração – Gerenciamento de profile – Selecione o profile – Clique em editar – Clique na aba Virtual I/O – No menu suspenso, clique em Criar (Create) – Fibre channel adapter – Digite o slot do server e client desejado. É interessante que eles sejam os mesmos números de slots (ex: 611 – 611) – Selecione a LPAR Client que utilizará esse slot (partindo do princípio que você já criou a LPAR Client) – Clique em OK.

 

3- Repita o passo 2, porém no LPAR Client. Da mesma forma que precisa criar uma conexão entre a placa no VIOS e a LPAR Client, é necessário criar essa conexão na LPAR Client. Como se fosse a conexão da conexão:

 

Navegando pelo HMC V7

Selecione a LPAR Client – Clique no botão que surgiu ao lado – Configuração – Gerenciamento de profile – Selecione o profile – Clique em editar – Clique na aba Virtual I/O – No menu suspenso, clique em Criar (Create) – Fibre channel adapter – Digite o slot do server e client desejado criado acima – Selecione a LPAR Client que utilizará esse slot (partindo do princípio que você já criou a LPAR Client) – Clique em OK.

 

4- Através do prompt de comando do VIOS, crie o link entre a porta física do fibre channel e a conexão criada (no passo 2) utilizando o comando abaixo:

 

$ vfcmap -vadapter -fcp

exemplo

$ vfcmap -vadapter vfchost0 -fcp fcs0

 

Após criado o link do fibre channel virtual, execute o seguinte comando para listar o mapeamento:

 

lsmap –all –npiv

 

NOTA: Para listar os devices de fibre channel e as portas capacitadas ao NPIV, execute os comandos abaixo, respectivamente:

 

$ lsnports

 

$ lsdev | grep FC

fcs0 Available FC Adapter

fscsi0 Available FC SCSI I/O Controller Protocol Device

vfchost0 Available Virtual FC Server Adapter

 

5- Execute o comando cfgmgr no LPAR Client caso já esteja ativado ou inicie a LPAR se ela estiver desligada.

 

6- Executando o comando “lsdev -Cc adapter” teoricamente aparecerá o device virtual de fibre channel. Para descobrir qual o seu WWN, execute o comando “lscfg -vpl

 

 

Benefícios do NPIV

 

-Utilizar os recursos do próprio storage;

-Permite virtualizar tape;

-Load balancing (ativo/ativo) .

 

 

 

Configurando cd virtual através de um ISO

Requisitos: É necessário ter um adaptador virtual SCSI no VIOS e um no client e que estejam mapeados entre eles.
1- No VIOS crie um device de mídia virtual:
mkvdev -fbo -vadaper vhostX
*vhostX é a placa virtual SCSI mapeada para o client
2- Crie um repositório onde será armazenado todos os images
mkrep -sp rootvg -size 10g
*rootvg é o VG onde será criada o LV /var/vio/VMLibrary
**10g é o espaço do repositório
3- A partir de um arquivo iso, crie um image nativo do VIOS
mkvopt -name aix -file /tmp/aix71.iso
*aix é o nome do image a ser criado
**/tmp/aix71.iso é o image de onde será importada as informações
4- Carregue a image criada acima no device virtual criado na etapa 1
loadopt -vtd vtoptX -disk aix
*vtoptX é o VTD criado na etapa 1
**aix é a nome da image criada na etapa 3
5- Inicie o AIX e carregue a inicialização pelo CD.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: