Criar e usar um servidor SVN

Subversion

Subversion é um software muito usado para controle de versões de sistemas. Muitas vezes desenvolvemos um projeto e precisamos ter um bom controle do seu versionamento, nesse caso o svn é uma ferramenta muito interessante.

Nesse documento estão descritas algumas maneiras de configurar um servidor svn e alguns comandos úteis para usá-lo.

Os pacotes necessários para a instalação e configuração são os seguintes:

  • httpd ou apache ou apache2 (depende da distribuição)
  • subversion
  • mod_dav_svn ou subversion-server ou libapache2-svn (depende da distribuição)

Partiremos do princípio que os pacotes necessários já estão instalados na máquina que será o servidor svn.

Criar um repositório svn no servidor

Nos passos abaixo usaremos um repositório chamado /svn, mas se desejar criá-lo em /home/usuario/svn, ou em qualquer outro local desejado, basta trocar /svn pelo qual será usado em seu servidor.

Antes de criar o repositório precisamos ter o diretório correspondente no sistema, por isso, use o comando abaixo para criá-lo:

  # mkdir /svn

Agora vamos executar o comando necessário para criar o repositório /svn, vale lembrar que o comando abaixo deve ser executado em um diretório vazio, porém, já existente no sistema, pois o subversion irá apenas criar toda a estrutura necessária para o controle de versões, então execute o comando abaixo para tal procedimento:

  # svnadmin create /svn

Vale uma observação aqui, até a versão 1.1 do subversion, o tipo de repositório padrão era o Berkeley DB, mas a partir da versão 1.2 o padrão passou a ser o FSFS. O suporte FSFS apareceu na versão 1.1. Na 1.0 apenas o Berkeley DB era suportado.

Para especificar o tipo do repositório pode-se usar o argumento –fs-type:

  # svnadmin create --fs-type fsfs /svn
  # svnadmin create --fs-type bdb /svn

O repositório criado estará vazio e começará a contar a partir da revisão 0 (zero), a qual corresponderá à sua criação.

Para mais informações sobre o tipo do repositório acesse http://svnbook.red-bean.com/nightly/en/svn.reposadmin.html

Configurar o apache

O apache é usado porque além de ser o servidor http mais usual, através do módulo mod_dav_svn.so ele consegue acessar um repositório svn e torná-lo acessível para clientes que usam o protocolo WebDAV/DeltaV, (é o caso do comando svn, o qual veremos ainda neste documento), ele é uma extensão do protocolo HTTP.

Onde o arquivo de configuração, do subversion, é armazenado pode variar de distribuição para distribuição. Por exemplo, ele pode estar tanto em /etc/httpd/conf.d/subversion.conf, como em /etc/apache/conf/conf.d/subversion.conf, ou até mesmo em outro diretório.

Muitas vezes é possível localiza-lo através do comando locate:

  # locate subversion.conf

Por isso, neste documento, trataremos o arquivo de configuração apenas por: subversion.conf.

Vamos abordar duas formas de configuração, são elas:

  • acesso irrestrito para leitura e escrita (sem senha)
  • acesso irrestrito para leitura e acesso restrito para escrita (com senha)

Antes de tudo faça um backup do arquivo de configuração original:

  # cp subversion.conf subversion.conf.orig

Ajustar o dono do svn

Como vamos configurar o apache para o gerenciamento do repositório, é importante configurarmos o seu dono, pois estaremos lendo e escrevendo no svn através do protocolo HTTP.

Mude o dono do diretório /svn de root para apache:

  # chown -R apache.apache /svn

Essa modificação é necessária para que o svn fique acessível via http. Caso o usuário root continuasse como dono do diretório e dos demais arquivos, o apache não teria permissões para acessá-los. Em algumas distribuições o usuário chama-se www ao invés de apache, verifique o nome do usuário do apache antes de executar esse comando.

Acesso irrestrito para leitura e escrita

Abaixo segue um exemplo de configuração do arquivo subversion.conf para o acesso sem senha. Use-o caso deseje configurar um servidor svn sem senha.

  # inicio do arquivo subversion.conf

  LoadModule dav_svn_module     modules/mod_dav_svn.so
  LoadModule authz_svn_module   modules/mod_authz_svn.so

  <Location /svn>
  DAV svn
  SVNPath /svn
  # desliga senha
  SVNPathAuthz off
  </Location>

  # fim do arquivo subversion.conf

Acesso irrestrito para leitura e acesso restrito para escrita

Abaixo segue um exemplo de configuração do arquivo subversion.conf para o acesso com senha. Use-o caso deseje configurar um servidor svn com senha para escrita.

  # inicio do arquivo subversion.conf

  LoadModule dav_svn_module     modules/mod_dav_svn.so
  LoadModule authz_svn_module   modules/mod_authz_svn.so

  <Location /svn>
  DAV svn
  SVNPath /svn
  # autenticando um usuario
  AuthType Basic
  AuthName "Subversion repository"
  AuthUserFile /etc/svn-passwd
  # qualquer operacao que nao seja leitura requer um usuario valido
  <LimitExcept GET PROPFIND OPTIONS REPORT>
  Require valid-user
  </LimitExcept>
  </Location>

  # fim do arquivo subversion.conf

Mais informações sobre como configurar o arquivo subversion.conf

Criar o arquivo de senha

Se o svn foi configurado com senha, como em um dos exemplos acima, será necessário criar o arquivo /etc/svn-passwd, ou o correspondente da sua configuração, onde serão armazenados os usuários, os quais terão acesso de escrita no repositório /svn e suas respectivas senhas.

Ele pode ser criado por meio do seguinte comando:

  # htpasswd -c /etc/svn-passwd root

O comando acima cria o arquivo /etc/svn-passwd e pede que a senha do usuário root seja informada.

Para adicionar um novo usuário pode-se usar o comando abaixo:

  # htpasswd /etc/svn-passwd andre

O usuário digita a senha e o arquivo é automaticamente atualizado. Ou o usuário executa o seguinte comando:

  # htpasswd -n andre

Envia o resultado do comando para o administrador do svn e ele inclui o usuário e a sua respectiva senha no arquivo correspondente.

Iniciar/Reiniciar o apache

Para efetivar as configurações e tornar o svn acessível através da url: http://nome_do_servidor/svn, precisamos iniciar o apache caso ele esteja parado ou reiniciá-lo, se ele já estiver sendo executado na máquina.

O comando abaixo reinicia o apache estando ele ligado ou desligado:

  # service httpd stop && service httpd start

Observe que o comando pode ser diferente dependendo da distribuição que estiver sendo usada, ou seja, ao invés de httpd pode ser apache ou até mesmo apache2.

Agora o seu repositório svn já pode ser acessado, usando um navegador qualquer, através do link:

http://servidor/svn

Se o servidor svn foi configurado em sua rede, em casa, e não há nenhum dns configurado, para responder pelos nomes das máquinas, pode-se usar apenas o ip do servidor:

http://ip_do_servidor/svn

Alguns comandos úteis para manusear projetos no svn configurado

Após criarmos um repositório svn é interessante conhecermos alguns comandos que possibilitam o manuseio desta ferramenta.

Se uma das variáveis de ambiente $SVN_EDITOR, $VISUAL ou $EDITOR não estiverem definidas, provavelmente uma mensagem de erro, semelhante a que segue abaixo, será exibida ao tentar efetuar uma alteração no svn.

svn: Could not use external editor to fetch log message; consider setting the $SVN_EDITOR environment variable or using the –message (-m) or –file (-F) options svn: None of the environment variables SVN_EDITOR, VISUAL or EDITOR is set, and no ‘editor-cmd’ run-time configuration option was found

Para definir o editor de texto padrão, o qual será usado para escrever os logs dos commits, pode-se usar a seguinte linha de comando:

  # export SVN_EDITOR='vim'

Acima definimos que o editor padrão será o vim.

Para que todos os usuários tenham essa variável configurada, basta adicionar a linha de comando acima no arquivo /etc/profile.

Criar um diretório no svn

Antes de adicionarmos um projeto em nosso repositório precisamos criar o diretório onde ele ficará armazenado. Pode-se fazer isso através do seguinte comando:

  # svn mkdir http://servidor/svn/projeto

Importar um projeto para o svn

Algumas vezes já temos um projeto em algum canto de nossa máquina; Importe-o para o svn usando a linha de comando abaixo:

  # svn import /tmp/projeto http://servidor/svn/projeto

O comando acima importará todos os arquivos do diretório /tmp/projeto para o repositório projeto emhttp://servidor/svn/

Uma outra maneira de executar o procedimento acima é acessar o diretório e então importá-lo para o svn:

  # cd /tmp/projeto
  # svn import http://servidor/svn/projeto

Baixar um projeto do svn

Quando for preciso efetuar modificações em um projeto que já está no svn, antes é preciso fazer o checkout, ou seja, efetuar o download dos arquivos correspondentes ao projeto.

Efetuando o checkout:

  # svn co http://servidor/svn/projeto

Efetivar alterações em um projeto do svn

Depois de concluídas as modificações necessárias precisamos colocar a nova revisão do projeto no svn, para isso precisamos efetuar um commit.

De dentro do diretório principal do projeto efetue o commit:

  # svn commit

Listar arquivos de um projeto

Depois de efetuar várias mudanças em um projeto baixado do svn, é importante poder listar o seu conteúdo e saber quais arquivos estão armazenados e quais não estão no seu respectivo repositório no svn.

Para isso, execute o seguinte comando no diretório principal do projeto:

  # svn list

Adicionar arquivos a um projeto

No decorrer de um projeto novos arquivos surgem e precisam ser adicionados no repositório svn.

Para efetuar essa operação pode-se usar o seguinte comando:

  # svn add projeto.c

Quando o commit for efetuado, o arquivo projeto.c será adicionado à árvore correspondente do projeto em que estava trabalhando.

Remover arquivos de um projeto

A medida que arquivos vão sendo incluso no projetos, há a necessidade de excluir alguns.

Use o seguinte comando para efetuar tal operação:

  # svn rm projeto.c

É possível remover um projeto inteiro do svn, para isto basta executar:

  svn rm http://servidor/svn/projeto

Quando o commit for efetuado, o arquivo projeto.c será removido da árvore onde ele era armazenado e na nova revisão ele não fará mais parte do projeto.

Verificar as alterações antes de efetuar um commit

Na maioria das vezes é interessante, antes de efetuar o commit, verificar quais são as modificações. Para isso usamos o svn diff. Porém, se existirem muitas modificações, é preciso jogar a saída do comando para um editor de texto, sendo assim possível analisar todo o diff gerado.

Executando apenas o svn diff:

  svn diff

Jogando a saída para um editor de texto, no caso o vim:

  svn diff | vim -

Lembrando que o comando acima mostra as diferenças do diretório onde foi executado e o seu correspondente no svn. Para verificar todas as modificações de um projeto, basta executá-lo na raiz principal dele.

Verificar o log de um projeto

Muitas vezes esquecemos o que fizemos, por isso, ao efetuar um commit o svn sempre pede uma mesagem para ser adicionada ao log do projeto.

Para verificar os logs de um determinado projeto: efetue o checkout dele, acesse o diretório onde ele foi baixado e execute o seguinte comando:

  svn log

Obter ajuda dos próprios comandos

Para verificar os comandos disponíveis use:

  svn help

Uma série de comandos, possíveis, será listada. Para obter informções sobre um comando em específico use:

  svn comando --help

Fonte:Dicas-i

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: